quinta-feira, 29 de junho de 2017

Porto Côvo: Festas Tradicionais, Festivais, Bailinhos e Bailaricos.

Vocês que não conhecem esta terrinha, vou-vos dizer: se há coisa que aqui não falta são bailinhos. daqueles que as pessoas dão às outras e elas nem se apercebem que já estão a dançar e às vezes até patinam.

Mas e aqueles com música? Esses é que valem a pena!
Se estão a pensar vir visitar esta aldeia e estão indecisos em que altura o hão de fazer, a partir de 21 de Julho (daqui a menos de um mês, pois então) é uma óptima altura. E isto porquê? Porque começa o reconhecido Festival Músicas do Mundo. "Ah, mas isso não é em Sines?", exclamam vocês já baralhados das ideias. Sim, mas o primeiro fim de semana (21, 22 e 23) é em Porto Côvo. Durante uns anos não foi, mas agora já é de novo. Depois é que continua em Sines o resto da semana.



Podem ver o programa AQUI (carreguem que vai dar ao site oficial e estão lá os horários todos)

"Ah, isto é super porreiro, mas eu posso ser uma pessoa que não aprecia assim tanto este tipo de música porque não chego a ser assim tão alternativo, prefiro antes umas pimbalhadas das boas (salvo seja)  ou um faduncho daquelas moças novas agora que cantam fado". Amigo, eu sou desses também! Problema resolvido! É vir cá em Agosto.

Da informação disponível até agora as festas irão realizar-se de 26 a 30 de Agosto. As datas dos tais bailaricos ainda não sei - mas actualizarei assim que souber para vocês não morrerem de suspense).

26 de Agosto:"Luau na Praia". Uau, não é? De havaiano este luau não tem nada, no entanto, o que interessa é que há praia, música e esperemos bom ambiente (se és uma pessoa que cria bom ambiente, aparece).

27 de Agosto: Carminho

28 de Agosto: Quim Barreiros

29 de Agosto: Mickael Carreira

30 de Agosto: Rui Soares e Lau (só Lau, não é Luau); Procissão e fogo de artifício (que deve ser na baía dos pescadores)

E que tal, gostaram? Eu gostei, parece-me muito bem. Quem não gostou, ponha na borda do prato. Ou vá ao MEO SW que é logo ali em baixo.

Conselho do Nunes: se é um turista daqueles com mau beber e que estraga festas com alguma frequência a armar confusões, tenho-lhe a dizer que pode ficar em casa.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Litoral Alentejano: Praias Secretas ou mesmo quase #1

Queridos futuros visitantes desta bela zona que é esta, quero-vos ajudar a ter uma boa estadia.
Vocês acreditam ou não na minha opinião, até porque não me conhecem de lado nenhum e eu não obrigo ninguém a nada.


Voltando ao que interessa, porque não se pode perder tempo com inutilidades (além de ler este blog, óbvio) e assim sendo cá vai. mesmo nas praias mais centrais da aldeia de Porto Côvo existem recantos que valem a pena ser visitados. Lembram-se deste post de há dois dias que falava de algumas praias e que era possível passar para outras pelas grutas? Se não se lembram, vão lá ver, se se lembram: lindos leitores.

Se forem para a Praia do Banho (ou popularmente conhecida como Pequena) e a maré estiver vazia têm uma gruta do lado esquerdo que vos leva a uma praia ainda mais pequena que a pequena, com menos areia, mas que nesta altura (fotografia tirada ontem) está assim:


Mas às vezes também está assim:




Vá, não é tão secreta quanto isso. Mas como não tem escadas nem está identificada, como é que os de fora ficariam a saber onde estavam? Pois, assim já sabem.

A saber:


  • sem vigilância;
  • acesso com a maré baixa;
  • há anos em que não tem areia, só calhaus;
  • há anos em que não tem calhaus, só areia;
  • no fim da fruta, mesmo a chegar a esta praia o caminho faz-se pelas rochas. Se têm pezinhos sensíveis ou deficientes (como eu) levem crocs - estou a brincar, não levem nunca crocs, antes feridas nos pés.

 Lado esquerdo apresentado, vou-vos mostrar o lado direito que vos guia a uma das minhas praias preferidas, mas que antes de lá chegar têm muito para apreciar!
Esperem, mais uma vez, que a maré baixe e vão para a direita, podem passar entre uma quase gruta ou pelo lado se estiver muito vazia. Aí vão encontrar isto:




Não posso garantir que a temperatura da água esteja igual ao que tem estado, nem que venham umas marés que mudem todo o aspecto da praia, mas que está assim agora, está.

Depois de passarem aqui e mais uma uma gruta enorme (boca do Inferno) chegam a uma das mais bonitas e camaleónicas praias portocovenses.

Mas eu mostro depois. Há que vos manter por aqui, meus fofinhos leitores! Ahahahhahah!

terça-feira, 27 de junho de 2017

Litoral Alentejano - Comer bem e barato #1

Ahahahhahahah!Ahahahahahahah!

Como assim acharam que isso existia mesmo aqui? Em Porto Côvo? Como assim, que parvoíce! Pronto, era só isso, acabou por hoje.

Agora a sério- e hei de falar de outros sítios que não este sítio à beira-mar plantado- não é fácil encontrar coisas super baratas nesta aldeia. Numa localidade deste tamanho, com a oferta limitadíssima que tem de tudo (e de nada), não se justificam os preços praticados em muitos sítios, seja restauração, alojamentos ou supermercados.

(Sabiam que até a loja dos chineses é caríssima na aldeia que o Rui Veloso tornou famosa?)

Se é um destino a evitar? Claro que não. No entanto, saber onde se podem dirigir vocês, caros turistas, e não ficarem com medo de ficar a lavar pratos por a conta final vos surpreender, dá algum jeito.

Pequenos-almoços, almoços leves e lanches.

Se quiserem fugir à rua principal e aquela confusão gigante típica do Verão, sugiro que se orientem no sentido da Praia Grande onde está situado um quisoque chamado Oceanus. para mim é das melhores coisinhas que há em Porto Côvo. Não é um restaurante, mas também podem almoçar lá.

Perco-me totalmente nos pequenos almoços: desde o tipicamente americano (com bacon, ovos, feijão...) ao super saudável iogurte com granola, fruta, sementes de chia e mel, passando por outro com wraps com ovos mexidos e queijo feta (que vos mostrarei já em seguida, porque dão muito ânimo ao meu Instagram- vão lá ver a foto que pus hoje de como estava a praia). Os menus de pequeno-almoço incluem bebidas, mas confirmem quais nas ementas disponíveis no local.





























































Para quem já viu que já começou o Verão e já não vai dar para ser fit mesmo (outra vez), tem umas opções de batidos/gelatos/sorvetes de snickers, oreo (há um cheesecake) entre outras gordices divinalmente saborosas.
Para um fim de tarde em que o que apetece mesmo é um cocktail ou um smoothie super saudavelzinho, aqui também há.
O melhor de tudo, nada é caro.

A saber:

Folga: quarta-feira (não sei se mais para a frente deixa de ter dia de folga)
Horário: a partir das 10h até ao sol se pôr: se chover (quem em Agosto chove sempre pelo menos dois ou três dias) é possível que esteja fechado.
Localização: do outro lado da estrada da Praia Grande (a uns 100 mt para norte das escadas que descem para a praia)
Obs: há dias em que a senhora está sozinha o que pode atrasar o serviço, no entanto a comida e a simpatia do serviço compensam sempre.

  

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Litoral Alentejano - Curiosidades sobre os habitantes

Isto de ir de férias para o Alentejo é "supé caturreira", pensa a Constança enquanto organiza a viagem com a Mitoca, Xuxuca, Bábá e Xixi de Vasconcellos & Bettencourttt& Gama&ApelidoscomHifens. Ou então: "isto de ir para o Alentejo vai ser do camandro, pensa o Carlos Rubén enquanto afaga os seus pêlos saídos da sua t-shirt de cavas metida dentro das calças de fato de treino.

Assim de repente parece que não vou escrever sobre os habitantes, porque estou a escrever sobre alguns esterotipados turistas. Mas o que interessa saber sobre os habitantes de Porto Côvo? Essa pérola do litoral Alentejano..

  1. Que já estão habituados a turistas e vocês não são os primeiros nem únicos a descobrir o Alentejo
  2. Que nem sempre as pessoas estão a desfazer se em simpatia porque entretanto já são 10 da noite e já estão levantadas desde as 7. Se forem antipaticos às 8 da manhã sim, aí já podem mandar vir enquanto turistas
  3. Que ninguém é vosso escravo, logo, boa educação é um must-have deste Verão
  4. Brincar aos pobrezinhos é na Comporta, aqui não.
  5. Os habitantes/pessoas que atendem ao público,alguns são tão parvos como alguns turistas. Vamos então arranjar um meio termo para uns fazerem bem o seu trabalho e outros passarem as ferias descansadas sem levar com uma frigideira com óleo a ferver em cima. Boa? Boa.
Este tema dá pano para mangas, alças, cavas, vestidos e saias travadas, portanto hei de escrever outra vez sobre isto.
Fiquem atentos.

domingo, 25 de junho de 2017

Litoral Alentejano: o que visitar #1


 

Como na internet podemos ser tudo, eu agora vou dar dicas de viagens aqui para a minha a zona. É lá há melhor do que dicas dos locais?
E pessoas com feitio especial que se dizem que gostam de alguma coisa é porque gostam mesmo? 

Pois, vou vos mostrar o que eu gosto e que vocês quando cá vierem apreciem também.

Começo com Porto Côvo e obviamente as praias. Hei de vos apresentar mais coisas, principalmente sobre comida.. mas será numa próxima publicação.
Acham bem? Ok, eu também.

Quando entram na aldeia pela entrada norte (quem vem de Lisboa, por exemplo... para os mais desnorteados) têm a principal, a mais conhecida: a Praia Grande. Não é do tamanho da Grande de Sintra- evitem as piadas.
Se é assim ao pôr do sol, imaginem de dia.

A saber :

• Esta praia tem bandeira azul, logo tem vigilância, casas de banho e tem um café e restaurante na praia.

• Quando a maré está baixa podem ir pela areia para as praias ao lado (Cerca Nova e Salto). 
• São praias recortadas por rochedos e não de areal extenso, portanto há cerca de 20 (ou mais praias em Porto Côvo.
• As crianças são permitidas nesta praia, já os cães não. 
Pessoalmente acho que devia ser ao contrário.

Evitar:

Perguntar onde é a Praia de Porto Côvo porque há mais de 20.


Praia da Samoqueira

"Ah, essa já ouvi falar" dizem vocês. E aqui fica uma dica essencial. É assim que se escreve e não SamoUqueira como a polis -que se enganou nas placas - acha que se escreve.

 

Esta é das praias mais bonitas da terra. Não é tão central como a Grande, ainda assim dá para ir a pé (do centro da aldeia é capaz de ser 20 minutos). 

A saber

• Não é vigiada por nadadores-salvadores, só por voyeurs que vão ver as babes.
• Não tem casas de banho em lado nenhum - a não ser que peçam a um caravanista caridoso, dos milhentos que estão  estacionados no Parque Natural- a fazer uma parede de caravanas que não nos deixa ver o mar.
• Convém  levar logo o farnel porque só há comida na aldeia ou na praia grande.

A evitar:

Se fores desta zona e não queres encontrar toda a escola  secundária enquanto apanhas um câncer da pele, então vai para outra praia.


 Praia Pequena 
(ou do Banho para quem não é de Porto Côvo)

 




Das descritas anteriormente, está é a mais central. É igualmente bonitona. Nem experimentem a ir de carro para aqui, além de ter qualquer coisa como 8 lugares de estacionamento (também devem estar ocupados por caravanas), é parvo porque se vai bem a pé.

A saber: 

• Não é vigiada, portanto tenham sempre muito cuidado. É das praia onde há mais situações de salvamentos.
• Não se deixem enganar pela "calma" aparente porque tem partes complicadas. 
• Com a maré vazia dá para passar (tanto para esquerda como para a direita) através de grutas para outras praias.
Para a direita conseguem ir para a do Espingardeiro, para a esquerda para a a da Vaca.

A evitar:

Em dias com o mar mais mexido, optar por praias com vigilância.


Quem é amigo, quem é?
O que quiserem saber sobre esta zona - e se eu souber responder - perguntem!

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Crianças e a mudança de prioridades

O melhor do mundo são as crianças. Estou a brincar, os cães é que são- e agora não estou a brincar.

As pessoas tornam-se país, ficam supostamente mais responsáveis, tudo muda inclusive as prioridades- faz parte da vida.Quem não se torna progenitor de ser nenhum destes tem também as prioridades trocadas. E como, perguntam vocês?

Imaginem lá que têm o vosso dia orientado para ir trabalhar, tratar de tudo bem e rápido e quando conseguem finalmente  fazer exercício num pequeno intervalo de tempo pegam no vosso carro, fazem uns quilómetros e quando lá chegam, uma criança (fofa, linda que só deus sabe) cagou na piscina onde iam nadar. Exacto, literalmente. E não estava muito sólido.
é assim que as prioridades mudam. Iam nadar, mas já não vão.

Como não amar um ser que tratou de lixar ( com "F") o dia de dezenas de pessoas que iam ter aulas, que iam desanuviar, que iam exercitar-se, que iam relaxar?

Oh, se as amo. Não como o Carlos Cruz, claramente.